Desafio da quinta _ IV

  • Assinale a alternativa em que se chega a uma conclusão por um processo de dedução.

    a) Vejo um cisne branco, outro cisne branco, outro cisne branco…então todos os cisnes são brancos.

    b) Vi um cisne, então ele é branco.

    c) Vi dois cisnes brancos, então outros cisnes devem ser brancos.

    d) Todos os cisnes são brancos, então este cisne é branco.( resposta correta ) 

    e) Todos os cisnes são brancos, então este cisne pode ser branco.

    Solução:

     O processo de DEDUÇÃO é aquele que, partindo de considerações gerais, permite-nos chegar a conclusões particulares. Ou seja, parte-se do geral, para se chegar ao individual. É diferente do processo de INDUÇÃO que parte do individual para se chegar ao geral.

     A alternativa “D” é a única que nos permite chegar a uma conclusão pelo proceso de dedução.

     Observe que na alternativa “E”, ao se dizer que “este cisne pode ser branco”, significa que também pode não ser, ou seja, nada conclui.

    Alternativa D

 

 

Adivinhando uma data de nascimento

  • Solicita a alguém que pense no número do mês de seu nascimento (Janeiro 1, Fevereiro 2, Março 3…). Em seguida peça-lhe que:

     

    1) multiplique o número por 2
    2) some 5 ao resultado
    3) multiplique por 50
    4) some sua idade ao resultado

     

    Após a pessoa lhe informar o resultado, você deve subtrair 250. Os dois últimos números do resultado final darão a idade da pessoa, enquanto o primeiro número (ou primeiros números) será o mês de nascimento. Com essa informação, fica fácil determinar o ano.

     

    Por exemplo, para uma pessoa que tem 20 anos e nasceu em janeiro, teríamos as seguintes operações:

     

    1) Multiplica-se 1 (janeiro) por 2 => 1*2 = 2
    2) Soma-se 5 => 2+5 = 7
    3) Multiplica-se por 50 => 7*50 = 350
    4) Soma-se a idade => 20+350 = 370

     

    Subtrai-se 250 => 370-250 = 120

     

    De 120, o primeiro número revela o mês (janeiro), e os dois últimos (20) são a idade da pessoa. Basta então deduzir o ano, de acordo com a data em que se faz a demonstração.

Descobrindo o telefone de alguém

  • Peça para a pessoa, com uma calculadora:
    1º) Digitar os 4 primeiros números de telefone dela;
    2º) Multiplicar por 80;
    3º) Somar 1;
    4º) Multiplicar por 250;
    5º) Somar os 4 últimos números do telefone dela;
    6º) Somar mais uma vez os 4 últimos números do telefone dela;
    7º) Subtrair 250;
    8º) Dividir 2.

     

    O resultado será o telefone dessa pessoa! Veja um exemplo:

     

    Telefone 3663-3645
    1º) 3663 x 80 = 293040
    2º) 293040 + 1 = 293041
    3º) 293041 x 250 = 73260250
    4º) 73260250 + 3645 = 73263895
    5º) 73263895 + 3645 = 73267540
    6º) 73267540 – 250 = 73267290
    7º) 73267290 / 2 = 36633645

     

    Resultado: 36633645

* enviada pelo usuário Willian do Carmo Maciel dos Santos.

 

Leitura das Medidas de Comprimento

  • A leitura das medidas de comprimentos pode ser efetuada com o auxílio do quadro de unidades. Exemplos: Leia a seguinte medida: 15,048 m.

     

    Seqüência prática

        1º)    Escrever o quadro de unidades:

     

    km

    hm

    dam

    m

    dm

    cm

    mm

        

         

         

     

     

         

        

     

        2º)    Colocar o número no quadro de unidades, localizando o último algarismo da parte inteira sob a sua respectiva.

     

    km

    hm

    dam

    m

    dm

    cm

    mm

        

         

        1 

    5,

    0

    4     

     8   

     

        3º)    Ler a parte inteira acompanhada da unidade de medida do seu último algarismo e a parte decimal acompanhada da unidade de medida do último algarismo da mesma.

    Exemplo: 15 metros e 48 milímetros

                        6,07Km – lê-se “seis quilômetros e sete decâmetros”

                        82,107dam – lê-se “oitenta e dois decâmetros e cento e sete centímetros”.

                        0,003m – lê-se “três milímetros”.

     

    Transformação de Unidades

        Cada unidade de medida é 10 vezes maior que a unidade imediatamente inferior.

    Então: 1 Km = 10 hm

                1 hm = 10 dam

                1 dam = 10m

Sistema Legal de Medidas

  • Medidas de comprimento

     

     Sistema Métrico Decimal

        Desde a Antigüidade os povos foram criando suas unidades de medida. Cada um deles possuía suas próprias unidades padrão. Com o desenvolvimento do comércio ficavam cada vez mais difíceis a troca de informações e as negociações com tantas medidas diferentes. Era necessário que se adotasse um padrão de medida único para cada grandeza. 

    Foi assim que, em 1791, época da Revolução francesa, um grupo de representantes de vários países reuniu-se para discutir a adoção de um sistema único de medidas. Surgia o sistema métrico decimal.


    Unidade padrão: Metro

        A palavra metro vem do grego métron significa “o que mede”. Foi estabelecido inicialmente que a medida do metro seria a décima milionésima parte da distância do Pólo Norte ao Equador, no meridiano que passa por Paris. No Brasil o metro foi adotado oficialmente em 1928.

     

     Múltiplos e Submúltiplos do Metro

        Além da unidade fundamental de comprimento, o metro, existem ainda os seus múltiplos e submúltiplos, cujos nomes são formados com o uso dos prefixos: quilo, hecto, deca, deci, centi e mili. Observe o quadro:

     

    Múltiplos

    Unidade Fundamental

    Submúltiplos

    Quilômetro

    Hectômetro

    Decâmetro

    Metro

    Decímetro

    Centímetro

    Milímetro

    km

    hm

    dam

    m

    dm

    cm

    mm

    1.000m

    100m

    10m

    1m

    0,1m

    0,01m

    0,001m  

     

        Os múltiplos do metro são utilizados para medir grandes distâncias, enquanto os submúltiplos, para pequenas distâncias. Para medidas milimétricas, em que se exige precisão, utilizamos:

     

         O pé, a polegada, a milha e a jarda são unidades não pertencentes ao sistemas métrico decimal, são utilizadas em países de língua inglesa. Observe as igualdades abaixo:

    Pé                     =        30,48 cm
    Polegada           =        2,54 cm
    Jarda                 =        91,44 cm
    Milha terrestre   =        1.609 m
    Milha marítima   =        1.852 m

     

     

    Observe que:

    1 pé = 12 polegadas

    1 jarda = 3 pés

Desafio da quinta – I

  • Eu tenho três bolas: A, B, C. Pintei uma de vermelho, uma de branco e outra de azul, não necessariamente nessa ordem. Somente uma das seguintes afirmações é verdadeira:

        A é vermelha

        B não é vermelha

        C não é azul

    Então:

    a) A é azul, B é branca, C é vermelha

    b) A é azul, B é vermelha, C é branca ( resposta correta )

    c) A é branca, B é azul, C é vermelha

    d) A é branca, B é vermelha, C é azul

    e) A é vermelha, B é azul, C é branca

 

Solução:

O quadro abaixo mostra as três hipóteses possíveis para este problema, tendo em vista que somente uma das afirmações dadas são verdadeira.

  hipótese 1 hipótese 2 hipótese 3
A é vermelha V F F
B não é vermelha F V F
C não é azul F F V

Hipótese 1: A afirmação “A é vermelha é verdadeira. Conclusão: A é VERMELHA

                    A afirmação “B não é vermelha” é falsa. Conclusão: B é VERMELHA

                    Chegamos, portanto, a duas conclusões conflitantes, pois não podemos ter duas bolas da mesma cor.

Logo, esta hipótese é INCOERENTE.

Hipótese 2: A afirmação “C não é azul” é falsa. Conclusão: C é AZUL.

                    A afirmação “B não é vermelha” é verdadeira. Assim B não pode ser vermelha, mas também não pode ser azul, já que esta é a cor de C. Conclusão: B é BRANCA.

                    A afirmação “A é vermelha” é falsa. Assim, A não pode ser vermelha, mas também não pode ser azul, pois esta é a cor de C, nem pode ser branca, pois esta é a cor de B. Ou seja, A não pode ter nenhuma das três cores.

Logo, esta hipótese é INCOERENTE.

Hipótese 3: A afirmação ” B não é vermelha é falsa”. Conclusão: B é VERMELHA.

                   A afirmação “C não é azul” é verdadeira. Assim, C não pode ser azul, nem pode ser vermelha, pois esta é a cor de B. Conclusão: C é BRANCA

                   A afirmação “A é vermelha” é falsa. Portanto, A não pode ser vermelha, nem pode ser branca, pois esta é a cor de C. Conclusão: A é azul.

Esta hipótese não levou a conclusões impossíveis ou conflitantes, sendo, por isso COERENTE.

Assim sendo, a hipótese 3 é a única coerente, podemos concluir portanto:

A é AZUL, B é VERMELHA, C é BRANCA

ALTERNATIVA B

Desafio da quinta – III

  • Se Beto briga com Glória, então Glória vai ao cinema. Se Glória vai ao cinema, então Carla fica em casa. Se Carla fica em casa, Então Raul briga com Carla. Ora, Raul não briga com carla. Logo:

    a) Carla não fica em casa e Beto não briga com Glória  ( resposta correta) 

    b) Carla fica em casa e Glória vai ao cinema

    c) Carla não fica em casa e Glória vai ao cinema

    d) Glória vai ao cinema e Beto briga com Glória

    e) Glória não vai ao cinema e Beto briga com Glória

 

Solução:

 Se Beto BRIGA com Glória se_entao.gif (297 bytes) Glória VAI ao cinema se_entao.gif (297 bytes)Carla FICA em casa se_entao.gif (297 bytes)Raul BRIGA com Carla

 O enunciado informa, entretanto, que Raul não briga com Carla. Podemos, então, concluir:

 Carla NÃO FICA em casa ; Glória NÃO VAI ao cinema ; Beto NÃO BRIGA com Glória

Alternativa A