Desafio – II

  • Sorteando um número de 1 a 30, qual a probabilidade de que ele seja par ou múltiplo de 3?

 

 

Solução:

Nosso espaço amostral é: {1, 2, 3, 4, …, 30} = 30

A (números pares) = {2, 4, 6, 8, …, 30} = 15

B (múltiplos de 3) = {3, 6, 9, 12, …, 30} = 10

A  ∩  B = {6, 12, 18, 24, 30}= 5

Então,

P(A) = 15/30

P(B) = 10/30

P(A   ∩   B) = 5/30

Assim,

P(A  ∪ B) = P(A) + P(B) – P(A  ∩ B) = 15/30 + 10/30 – 5/30 = 2/3

Desafio – 0

  • Uma moeda é lançada três vezes. A probabilidade de sair cara exatamente duas vezes é:

 

Solução:

O espaço amostral é:

Cara = C

Coroa = O

(CCC, CCO, COC, COO, OCC, OCO, OOC, OOO)

Ou jeja, 2³ = 8

Temos 3 possibilidades de sair cara exatamente duas vezes:

(CCC, CCO, COC, COO, OCC, OCO, OOC, OOO)

Então, a probabilidade de sair cara exatamente duas vezes é 3/8.

Desafio – I

  •  Consideremos o experimento aleatório do lançamento de uma moeda perfeita. Qual é a probabilidade de sair cara?

 

Solução:

Tanto sair “cara” como sair “coroa” (que são os eventos elementares) têm a mesma “chance” de ocorrer.

Assim, temos:

Espaço amostral: Ω = {cara, coroa}

Evento: A = {cara}

Portanto,

 

p(A) = n(A)/n(Ω)

p(A) = 1/2

Desafio – 0

  •  No lançamento simultâneo de dois dados perfeitos distinguíveis, qual é a probabilidade de não sair soma igual a 5?

 

Solução:

Espaço amostral(Ω) = 36 pois são dois dados então há 36 combinações entre seus números.

Para sair soma igual a 5, meu evento(A) é: {(1, 4), (2, 3), (3, 2), (4, 1)} = n(A) = 4

Logo,

4/36 = 1/9

Nas o problema pergunta qual a probabilidade de NÃO sair soma igual a 5. Então, basta fazermos uma subtração (do inteiro =  1, menos o que não queremos que é 1/9):

1 – 1/9 = 8/9

Matemática para Concursos Públicos

Conquistar um emprego seguro e com planos de carreira é o sonho de grande parte da população brasileira. Porém, alcançar tal objetivo requer muito estudo, devido à necessidade de enfrentar provas com muitos concorrentes, algumas com inscritos por todo o país.

A disciplina de Matemática é considerada por muitos um “bicho de 7 cabeças”, sendo responsável direta pela reprovação de grande parte dos participantes em concursos públicos. Isso acontece porque as pessoas não tiveram uma boa base de Matemática na escola, e hoje enfrentam enormes dificuldades em lidar com números.

Porém, a realidade nos mostra que todo mundo sabe muito mais Matemática do que pensa que sabe. A própria sobrevivência exige a realização de diversos problemas matemáticos, e normalmente as pessoas se saem muito bem resolvendo-os. Portanto, se você tem dificuldades em Matemática, não se desespere. É possível superá-las através de um pouco de estudo e, principalmente, muita prática.

Antes de começarmos, tenha em mente os dois conselhos a seguir, pois eles serão fundamentais no seu processo de aprendizado:

1) Pratique! Aprender Matemática requer muita prática. Os exercícios são grandes aliados, pois são eles que o ajudarão a fixar os conteúdos. Não adianta somente estudar a parte teórica e depois fazer dois ou três exercícios. Isso ocorre porque dentro de um mesmo conteúdo poderão haver exercícios variados, que deverão ser resolvidos de diferentes formas, e você deve estar preparado para solucionar cada um deles.

2) Entenda, e não decore! É muito mais proveitoso você utilizar o seu cérebro para entender a resolução de problemas matemáticos, do que usá-lo para decorar fórmulas ou procedimentos específicos para determinados problemas. Dessa forma, ao se deparar com um problema, seu cérebro irá trabalhar no sentido de interpretá-lo e resolvê-lo, ao invés de tentar achar uma solução partindo das coisas que você decorou. Ou seja, suas chances de resolver o problema aumentam substancialmente.